Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Post 50: demorou ou chegou rápido?

Bom, lembrando que eu comecei o blog dia 28/02, pode-se dizer que demorou pra chegar. Mas considerando que eu praticamente não escrevi durante junho, julho e agosto, então veio rápido. Então você pergunta: por que eu to gastando meu post diário para falar disso, quando eu poderia criticar o governo do Brasil, como fiz em posts recentes; ou ainda fazer alguma indagação de cunho humorístico que agrade a todos; melhor ainda, continuar algum dos contos que eu comecei em março e desde a minha pausa citada acima, não voltei a escrever; ou contar outra aventura do dia a dia do Ki Bun Tin?
Simples, porque pra mim, é importante chegar nesse número, quer dizer que eu criei um blog e, apesar de um período inativo, consegui mantê-lo por bastante tempo, o que é uma vitória. Quero aproveitar a oportunidade e explicar, resumidamente, os motivos da criação desse blog. Eu gosto de escrever (acho que isso é um pré requisito pra quem quer fazer um blog não?) e um pouco antes de março, eu tive a ideia de uma história em que numa situação crítica a inteligência venceria a força e assim nasceu a primeira história do Zé Mané.


Ao mesmo tempo, eu comecei a pensar em algumas piadas que meus amigos e eu fazemos sobre negros, com nossos próprios amigos negros ou afrodescendentes, como preferirem. Então me perguntei se outras pessoas aceitariam essas piadas numa boa, ainda, se entenderiam como piada ou preconceito racial. Assim nasceu a primeira indagação. Escrevi a história do Zé Mané, tá e agora? Eu queria que as pessoas lessem, dessem a sua opinião, concordassem e discordassem, mas como fazer isso? Então veio a ideia do blog. É engraçado pensar que já faz 7 meses que eu comecei isso, pra mim parece que faz muito mais, e no entanto, meu blog é tão jovem, e ainda tenho tanto a escrever.
Para aqueles que curtiram os meus contos iniciais e esperam por sua continuação, eu prometo que logo escreverei, e é por isso que mesmo que alguns ainda tenham somente 3 capítulos, eu deixo a enquete em aberto.
Para todos que me seguem e comentam, o meu muito obrigado.
Se esse é o primeiro post que você lê, seja benvindo, e que seja o primeiro de muitos.
Obrigado a todos!!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Quem assistiu o Superclássico das Américas 2011?

Por um acaso do destino, eu acabei vendo um trecho daquela pelada de fim de semana que eles chamaram de jogo. Sério, qualquer clássico local como Corinthians x Palmeiras, Flamengo x Vasco, Barcelona x Real Madrid, Boca Juniors x River Plate, teria sido mais emocionante que o Brasil x Argentina de ontem. E tem muita gente que ta orgulhosa da vitória da seleção brasileira. É, o Mano finalmente conseguiu vencer a Argentina, sem Messi, Tevez e Mascherano, em casa, depois de um lamentável 0x0 na casa do adversário. O mais irônico de tudo é que o Dunga tão criticado pela desclassificação na copa, nunca teve problemas pra vencer os hermanos, enquanto o Mano precisou de tantas vantagens para alcançar tal feito. Arrisco dizer que se não fossemos o país sede nem passaríamos pelas eliminatórias. Mas chega de falar de futebol. Opa, peraí, mas o post não é exatamente sobre isso? É, mas eu não posso perder a chance de criticar o Brasil.


Antes de sair do futebol, quero deixar de conhecimento geral que eu estava torcendo pra Argentina, aliás sempre torci e sempre torcerei. Pra mim, o Brasil já tem títulos demais e muita coisa com o que se preocupar além disso. Pra começar, a copa, aquela merda que vai ter em 2014, desculpa dizer, mas ocorrendo no Brasil só pode ser uma merda. Pensa comigo, se o governo pegasse todo esse dinheiro que ele está investindo na copa e mais o que, posteriormente, irá investir nas olimpíadas, e investisse tudo em saúde e educação? Não seria muito melhor? Ah, esses eventos vão gerar empregos? Vão. Vão atrair turistas e chamar a atenção do mundo para o Brasil? Vão. Mas por quanto tempo? Um país com uma boa educação e saúde não para de crescer e não precisa de tais eventos internacionais para se promover.
Não era pra ser um texto longo, mas antes de terminar, uma última crítica. Por que trabalhadores que suaram e ainda suam para sustentar sua família ganham menos de R$1000,00 por mês e moleques de 17 anos que jogam futebol "bem" ganham milhões? Essa supervalorização dos jogadores me dá raiva. Muitos deles nem fizeram curso superior e tem salários bem mais altos de quem tem até doutorado. Enquanto eu estava ralando pra terminar minha faculdade e ganhar meu diploma, o Neymar estava jogando bola, como todos os amantes da bola fazem nos finais de semana, e ganhando milhões de reais por isso. A minha crítica não é aos jogadores, mas sim a quem atribui tais pagamentos a eles.
O problema do povo brasileiro é que ele ainda prefere ser o país do futebol ao país da saúde e educação.
Enquanto esse pensamento se mantiver, tudo continuará como está.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Ki Bun Tin e as aventuras do dia a dia

Introdução e Instabilidade climática

Oi, meu nome é Ki Bun Tin, eu tenho 18 anos e passei minha vida inteira em um colégio interno. Estou para começar o primeiro semestre do curso de Direito, que dizem ser bem difícil, mas não será um problema pra mim, sem muita modéstia posso dizer que meu QI é maior que a média normal, me propiciando grandes vantagens nos estudos. Conforme eu fui crescendo a vontade de sair e conhecer o mundo de verdade foi aumentando, e decidi que faria isso assim que completasse 18 anos e estivesse na faculdade. Eu poderia ficar em casa, mas nem todos os jogos do PS3, XBOX 360, Nintendo Wii, NDS, PSP poderiam substituir minha vontade de viver. Percebi que não conseguiria descobrir o mundo da cobertura do prédio onde moro, e nem com os meus empregados e mordomias. Como meu pai está sempre viajando a negócios e minha mãe morreu quando eu ainda era criança, não tive problema em sair do conforto do meu lar e alugar um apartamento mais modesto no centro. Mas chega de enrolação, vamos ao que interessa. Meu nome é Ki Bun Tin, eu moro em Curitiba e a partir de hoje irei contar as minhas aventuras do dia a dia.


Antes de qualquer história que eu tenha para contar, é preciso explicitar aqui a que talvez seja a maior característica da cidade de Curitiba, sua instabilidade climática. O que ocorre aqui é algo que costumam chamar de "as 4 estações em um único dia". Eu não acreditava nisso até o dia em que a própria cidade me provou essa teoria. Logo de manhã, às 7h, fazia um frio inigualável, fui bem agasalhado, e sofri por pouco tempo, apenas até chegar à faculdade. Com o ar condicionado e o calor humano proporcionado pela turma, fui obrigado a tirar minhas blusas, pois não estava mais aguentando de calor. Ao sair do curso, às 13h, ainda parecia estar na sala de aula, o frio já não existia e o sol brilhava no alto, ofuscando a visão de quem olhasse. Tive que carregar as blusas.


Fui almoçar num shopping, aproveitei e resolvi ir ao cinema para relaxar. A sessão era às 14h. Eu lembro que antes de entrar para ver o filme ainda estava sol e calor lá fora. Você pode imaginar a minha surpresa quando depois de ver o filme, muito bom por sinal, que terminou às 16h, eu vi o clima completamente diferente. O céu estava escuro, no meio das nuvens negras viam-se relâmpagos e a água forte e pesada caía sobre a cidade, antes gélida e seca. Ah, e é claro que eu estava sem guarda-chuva.

Depois de esperar meia hora no shopping para ver se a chuva acalmava, resolvi sair e fosse o que Deus quisesse. Para minha sorte ou não, o prédio em que eu morava era apenas algumas quadras de onde eu estava, por isso fui andando, ou melhor, correndo. Resultado: cheguei em casa todo molhado. Tomei banho e troquei de roupa, e quando saí do banheiro vi o pôr do sol e o arco-íris mais lindo de toda a minha vida, o que comprovou a teoria das 4 estações em um dia.
Sentei no sofá e, enquanto assistia televisão, pensei que pra um primeiro dia de aula na faculdade, tinha sido muito emocionante.
E que, quando se trata de Curitiba, todo dia é uma aventura, pois não dá pra saber o que o clima lhe reserva.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Você já deu parabéns para o Google?

O Google é a maior invenção da era da internet até hoje. Se você discorda, não usa ou não sabe o que é o Google, desculpa dizer, mas você não bate muito bem. Há 13 anos, para se fazer uma pesquisa era preciso recorrer a livros e jornais, não que ainda não façamos isso hoje, mas antes era a única opção. O Google chegou para facilitar a vida das pessoas, diminuir o tempo de pesquisa. Muitos o consideram, e diga-se de passagem mais que merecidamente, o Pai da Verdade. Se você está pensando agora: "ahh, o Google já mentiu pra mim!" ou "o Google me enganou uma vez", desculpa mais uma vez pelo que vou dizer, mas isso é impossível. O Google não mente e não engana ninguém, é você que não sabe mexer no Google.


O Google, hoje, está completando 13 anos de idade, está entrando na adolescência, na fase da puberdade. Para fazer a jus a essa idade, um presente à altura, só para você, Google. ----->








O Google inovou ao criar a maior rede social que o Brasil já teve, o orkut. Bom, pelo menos era até os EUA fazerem o filme do facebook e a galera passar para o lado facebook da Força. O Google não é perfeito e ao tentar melhorar cada vez mais o orkut acabou ferrando com ele e perdendo para o concorrente.
Já há algum tempo resolveu facilitar ainda mais a vida dos usuários (vai dizer que não é um pai?). Disponibilizando aplicativos semelhantes aos utilizados para fazer trabalhos, como editor de texto, planilha e apresentação, o Google é praticamente um sistema operacional na internet e de graça. Tudo que é preciso é acesso à internet. E fala aí, quem não tem internet hoje? Internet hoje é que nem celular, a pessoa passa fome, mas não fica sem.


Falando em internet, o Google cansou de ser usado como página inicial em navegadores de outras empresas e decidiu que estava na hora de ter o seu próprio. Foi quando nasceu o Google Chrome, que na minha opinião só perde para a nova versão do Mozilla Firefox. Nada contra a Microsoft, mas o Internet Explorer não chega nem aos pés do Chrome. E para finalizar, a mais nova ideia louca do Google, voltar na disputa das redes sociais. Desta vez, usando seu nome, o Google, suponho eu, deve querer combater e vencer o facebook na preferência pública, o que eu acho difícil devido à estabilidade alcançada pelo concorrente. Talvez fazer um filme ajude... fica a dica, Google. A grande vantagem do Google+, na minha opinião, é o fato de não precisar de um cadastro extra como normalmente se pede em redes sociais. Você só precisa ter um gmail e pronto você automaticamente no Google+ é clicar no ícone e editar o seu perfil. Aí, o mais perdido pergunta, e qual o site do Google+? Eu, com toda a educação, respondo: http://www.google.com/. Isso mesmo, o Google+ fica dentro do Google. Mas já falei demais.
Você está de parabéns, Google. Você mandou bem nesses 13 anos.
Feliz Aniversário, Pai da Verdade!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Qual o problema de Israel e da Palestina?

É claro que não são só esses dois que tem problemas. Toda a região do Oriente Médio tem problemas, além dos normais de cada país, mas são assuntos tão graves que se eu fosse tratar de toda a região em um post iria ficar gigantesco, e, considerando que meus textos já são grandes, achei mais prudente dividir. Vamos ao que interessa. Eu não vou aqui discorrer sobre o histórico que todos já devem conhecer, que a Palestina não aceitou a criação de um Estado Palestino e um Estado de Israel em que Jerusalém seria a capital de ambos; nem vou passar perto da Guerra dos seis dias, em que Israel arrebentou o Egito, Síria e Jordânia, e de prêmio ainda ganhou a Cisjordânia, as colinas de Golan e Jerusalém Oriental; as Intifadas então, não farei nenhum comentário sobre os palestinos que resolveram guerrear com pedras contra os tanques de Israel.


Agora, o que realmente vale a pena comentar é o que está acontecendo agora. Se você não estava em outro planeta ou em algum tipo de isolamento tecnológico, você deve saber que tanto a Palestina quanto o Estado de Israel estão interessados na paz, o que inclusive foi pauta na última reunião da ONU. Isso é um grande avanço, afinal o que se viu nos últimos anos foram atentados, mortes e nenhum dos lados querendo ceder.
Quem está certo e quem está errado não importa, a única coisa que importa é que se chegue a um consenso de paz e que pessoas inocentes parem de morrer. Em paz um país já tem grandes problemas como saúde, educação, emprego, fontes de energia, alimentação. Em um país em guerra, esses problemas devem ser 10 vezes pior. Será que eles não param para pensar nisso?



Religiões à parte, o Deus é o mesmo, então por que não podemos ser todos irmãos?
Eu ainda acredito que um dia veremos Palestina e Israel em paz, e árabes e judeus se dando as mãos.

sábado, 24 de setembro de 2011

Mas já vai desistir?

Desistir deve ser o pior defeito que uma pessoa pode ter. Pior até que preguiça, com preguiça você nem começa, mas uma vez que começou, termine; se teve a ideia, coloque-a em prática. Muitas vezes as coisas não vão sair como você planeja ou planejou, mas nem por isso você deve desistir. Se desistir é o pior defeito do ser humano, seu contraposto é a insistência. Insistindo você chega em algum lugar, e com um pouco de sorte, aonde você realmente quer. Haverá dias em que você vai querer desistir de tudo, você vai ficar com raiva que aquilo em que você tanto se empenha nunca dá certo. Você vai ficar com raiva da vida, do mundo e das circunstâncias que só te atrapalham.

Mas isso de nada adianta, acredite, falo por experiência própria. Às vezes dá vontade de gritar, isso pode ajudar a aliviar a tensão do momento, mas depois foque no mais importante. Se as pessoas não estiverem tão empolgadas quanto você, mostre a elas que aquilo vale a pena, que a sua ideia vale a pena e as vantagens que elas podem adquirir do que quer que você queira proporcionar a elas.

E não as culpe quando algo der errado, nem sempre será culpa delas, algumas coisas simplesmente acontecem e não tem como evitar. O negócio é erguer a cabeça e seguir com as opções que a vida te dá.

Um dia você será vitorioso, você irá provar para todos aqueles que não davam nada por você, e vai deixar orgulhosos aqueles que sempre estiveram do seu lado.
E quando você acertar, você não irá mais errar como antes. Acredite ou não, quando uma coisa dá certo, o resto também dá.
Então, se não ta acontecendo como você gostaria, tenha paciência, sua hora vai chegar.

Lembre-se: Tudo fica bem, quando tudo acaba bem, se tudo ainda não ta bem, é porque ainda não acabou!

E acredite em você. Você pode tudo, é só você querer e fazer tudo para acontecer.

Porque, às vezes, tudo o que é preciso, é um pouco de fé.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ainda tem rock no Rock in Rio?

Na edição de 2011, ainda tem, mas na próxima não dá pra saber. No começo o Rock in Rio fazia juz ao seu nome, aconteciam várias apresentações de Rock'n'Roll na cidade do Rio de Janeiro. O primeiro evento ocorreu em 1985, com shows de AC/DC, Iron Maiden, Scorpions, WhiteSnake, Queen e muitos outros do puro Rock'n'Roll da época. Em 1991 veio a sequência que manteve o mesmo padrão da estreia, com shows de Guns'n'Roses, Sepultura e Billy Idol, só para citar alguns. Mas desde 2001, data da terceira edição brasileira, algo vem se tornando comum nos shows de Rock in Rio, lembrando que também há edições do evento em Lisboa e Madrid. Esse algo a mais é a introdução de várias bandas e cantores e cantoras de música Pop durante o festival. Dez anos depois, chega a vez da quarta edição brasileira, e a mistura com Pop parece que vai permanecer, mas a quantidade desse ano é muito maior do que jamais foi vista anteriormente, e esse não é o único estilo diferente de 2011, também há HipHop, Reggae, Eletrônica, entre outros.


Pra começar, no primeiro dia já tem Katy Perry, Rihanna e Elton John, se você já ouviu pelo menos uma música de cada um deles, me diz: o quão rock eles são? Mas para disfarçar, o show de abertura será com Titãs e Paralamas do Sucesso. Ora, se eles não abrissem com uma banda de rock podia mudar o nome do festival logo. O último dia/noite também vai ser rock, e encerrando o espetáculo terá Guns'n'Roses. Aproveitando essa "distração", eles rechearam o meio com muitos artistas não rock, como por exemplo o penúltimo dia, em que eles isolaram o Lenny Kravitz para ninguém poder dizer que não teve rock.

Sério, alguém imaginou que um dia Shakira (Pop), Ivete Sangalo (Axé?) e Marcelo D2 (HipHop?) se apresentariam num festival chamado ROCK in Rio?
É, é o fim dos tempos, meus amigos. Pra você que não acreditava, o "Rock" in Rio 2011 ta aí pra provar isso.
O fato é que hoje muita coisa que não é rock é considerada rock. No caso do festival, os organizadores preferem acompanhar as tendências musicais mundiais, ou seja, tudo o que é modinha e faz sucesso, eles chamaram, mas pra não ter reclamação, eles reservaram um lugarzinho para as bandas de rock propriamente ditas. Isso é realmente uma pena, um festival de música criado para valorizar um estilo de música que tem uma história tão empolgante, que é o rock'n'roll, se transformar, como muitos outros eventos do mundo (copa, olimpiadas, torneios de luta), apenas mais um negócio para os grandes empresários e organizadores lucrarem.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Qual é o problema do Brasil?

Se fosse só um estaria bom. São muitos. Nesse post vou falar um pouco sobre as hidrelétricas que o governo pretende e que já estão sendo construídas na região amazônica. Você já deve ter ouvido ou visto em algum filme, uma pessoa mais velha e experiente aconselhando um mais jovem, normalmente em casos de brigas de escola: "não é porque você é mais forte que você precisa bater no que é mais fraco" dizia o mais velho. O que isso tem a ver com o post? Tudo, no caso do menino, não é porque ele é fisicamente melhor que os seus colegas que ele precisa resolver tudo com violência, ou seja, não é porque ele tem um potencial que ele precisa usá-lo. Potencial é a palavra-chave, diz que a Amazônia tem um enorme potencial para provir energia com usinas hidrelétricas, devido à sua grande quantidade de água. Mas isso não significa que é a melhor solução.


Belo Monte, Jirau e Santo Antônio são as 3 novas hidrelétricas que o nosso país terá, sendo que estas estão em construção e aquela começará ainda esse ano. Belo Monte além de não ter tido sua construção iniciada, já teve muita polêmica em torno de si, pois ela não só engloba uma região Amazônica, que deveria ser preservada, como também ela vai deslocar vários índios que ali moram. Fazendo isso, o governo vai diretamente contra uma lei que protege os nativos do nosso país. Espera aí, quer dizer que quando nós, pessoas do povo, infrigimos uma lei, somos punidos na hora, seja com multa ou até mesmo prisão. Agora quando eles, o governo, vai contra uma lei que eles mesmo criaram, nada acontece? Exatamente, é assim que funciona. Se eles precisam infringir uma lei, para alcançar um fim próprio, eles não pensam duas vezes. Mas afinal qual o problema de fazer hidrelétricas? De fazer, problema nenhum, mas sim o onde é que é meio precipitado. Além de ter que tirar os nativos habitantes do local, ainda vai mexer com a estrutura do meio ambiente da região, que em se tratando da Amazônia tem efeitos de nível global. Uma coisa é certa, os lugares em que serão construídas essas usinas são carentes de energia. Então, qual seria a melhor solução? Ora, uma alternativa de energia super renovável e cuja fonte é de graça para todos, mas que ainda não é muito utilizada no Brasil é a energia solar.
Se tem uma coisa que não falta na Amazônia é sol, então por que não usá-lo? Eu explico porque, e aí vem a minha crítica às hidrelétricas na região amazônica. As empreiteiras que vão lucrar com as construções das tais usinas são as mesmas que financiam as campanhas dos políticos. Olha que coisa! E mais uma vez voltamos a que ponto? No maldito dinheiro. Será que eles só pensam nisso?
A Alemanha é a líder mundial na utilização de energia solar, representando 55% da eletricidade solar global. Agora me responde uma coisa, com o mínimo de conhecimento de geografia, onde você acha que o sol incide mais: na Alemanha ou na Amazônia?



Para os profissionais e para quem entende de Direito: os nossos direitos fundamentais, expressos na Constituição Federal de 1988, foram baseados nos ideais da Revolução Francesa (Liberdade, Fraternidade e Igualdade). A liberdade até que a gente tem, senão provavelmente eu nem poderia estar escrevendo isso, mas aí eu pergunto: cadê a Fraternidade (Solidariedade)? Cadê a Igualdade? Se alguém souber, me diz, porque eu não sei aonde está.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Qual é o problema da humanidade?

Eu juro que a última coisa que eu queria era transformar esse blog numa discussão política, mas tem coisa que não dá pra ficar calado por muito tempo. E eu já fiquei tempo demais. Vocês devem se lembrar das grandes chuvas que assolaram o belo estado do Rio de Janeiro há alguns meses atrás. Pois bem, foi realmente uma tragédia, mas o problema é que em 2010 aconteceu a mesma coisa, ora, o que isso quer dizer, déjà vu? Não, isso quer dizer, que de um ano para o outro não foi feito nada para que o estado e suas regiões residenciais, principalmente as dos morros, estivesse preparada para a próxima grande chuva.
Ah, mas deve ter tido um bom motivo pra isso né? Como é que eles iam saber que ia acontecer de novo? 
É mesmo né, como? Afinal não tem estudos meteorológicos que preveem quando e quanto vai chover em cada região. E também não é óbvio que as encostas dos morros utilizadas para a formação da maioria das favelas do Rio, são muito suscetíveis de desmoronamento em época de chuva muito forte, não é óbvio que as casas de madeiras que são a maioria nesses lugares, são mais fracas em relação às de concreto e que a força da água facilmente as derrubam. Não, isso não é nada óbvio, não é?
Quer saber o que é óbvio e muita gente sabe, mas finge que não sabe ou simplesmente deixa passar batido e depois esquece? É que nada é feito por causa de dinheiro, mas não porque não tem, porque tem e muito. É que os políticos, as pessoas que deveriam representar e defender os nosso interesses, só querem saber de defender os próprios interesses e pra isso roubam o dinheiro que deveria ser usado em nosso favor. É claro que isso não é percebido na hora, então o tempo passa e tudo fica por isso mesmo, aí acontece tudo de novo e os nossos esmerosos políticos culpam Deus e o mundo, literalmente, e todo mundo acredita. E o pior de tudo, na próxima eleição o povo vota neles de novo.
Então, voltamos à pergunta inicial: qual é o problema da humanidade? Porque pessoas que podem e devem ajudar os outros, se recusam por causa de dinheiro e bens materiais, campanhas e mandatos? Eu gostaria de saber o que eles vão fazer com todo esse dinheiro quando morrerem, é, porque um dia vão ter que morrer, pode demorar, mas um dia vão, e não importa o quão rico seja. É isso que nos liga, nem todos tem humanidade, mas com certeza todos são mortais.
Então, vocês aí, políticos engravatados que dificultam a vida do povo com contratos e licitações, por que não tentam melhorar a nossa vida e dá um pouco da qualidade de vida que vocês tem? Busca lá no fundo o pouco de humanidade que lhes resta, caso contrário quando vocês morrerem, e repito isso vai acontecer quer queiram quer não, ninguém, mas ninguém mesmo, vai lamentar suas mortes, assim como vocês não lamentaram as que podiam ter evitado.
  

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Qual a idade certa para a mulher se casar?

Houve um tempo que era comum a mulher se casar com 13, 14 ou 15 anos. Talvez ainda seja assim em alguns lugares do Brasil. Essa idade, esse momento, normalmente coincidia com a primeira menstruação da menina que significava, que ela havia virado mulher. Com o passar do tempo, e a chegada da primeira menstruação vindo cada vez mais cedo, o casamento foi ficando para cada vez mais tarde. A mulher, que antes só ficava em casa e cuidava dos afazeres domésticos, passou a trabalhar e fazer igual e muitas vezes melhor aquilo o que o homem sempre fez. Essa nova mulher que estava cada vez mais independente, já não casaria mais aos 15, nem aos 20, talvez aos 25, algumas até deixariam para depois dos 30 anos.

A mulher que tem 60 anos hoje, não fazia nada além de cozinhar, lavar e passar quando tinha 15 anos. Enquanto as meninas de 15 anos hoje, estão começando a vida muitas não sabem a metade do que suas avós sabiam em sua idade. Elas querem mesmo é curtir, namorar, fazer coisas que servirão de histórias no futuro. Algumas vão aproveitar esse tempo para estudar, garantir uma boa profissão, não que ela não possa curtir também. O fato é que quando as meninas de hoje tiverem 60 anos, elas vão ter feito muito mais coisas do que suas avós jamais imaginaram em fazer.
Então, meninas e mulheres de hoje, o que vocês preferem: chegar aos 60 e quando seus netos pedirem uma história, vocês contarem daquela vez em que erraram o tempo de assar do peru de natal, ou de como ninguém, mas ninguém mesmo faz um bolo de chocolate como você (não estou aqui diminuindo o valor do bolo de chocolate ou das atribuições de nossas avós, que foram, são e sempre serão muito importantes nas nossas vidas, estou dizendo que as meninas de hoje não precisam se prender apenas a isso, e podem fazer muito mais coisa e ainda saber fazer o melhor bolo de chocolate do mundo); ou poder contar tanta história diferente, que seus netos nunca vão ouvir uma repetida?
Mas espera aí, para ter netos, é preciso ter filhos e para ter filhos, supõe-se, que é preciso casar, e com quantos anos uma mulher deve casar mesmo? Eu não tenho o direito de apontar uma idade aqui, pois não gostaria que ninguém dissesse com que idade um homem deve se casar. Eu digo o seguinte: não case cedo, pelo menos não antes dos 18. Se você tem 16 e acha que encontrou o grande amor da sua vida, a pessoa com quem você vai passar o resto dos seus dias, ótimo, fico feliz por você, então aproveite essa fase, namore, se divirta, fique horas no telefone, sinta saudades. Pra que casar? Pra que trocar a aventura e o dinamismo pela rotina da vida a dois? Obviamente isso acontecerá um dia, mas pra que tão cedo? Namore por 2, 4, até 10 anos se for necessário. No começo vai ser legal, a novidade, a liberdade, mas se a vida adulta traz liberdade, também traz responsabilidade. Então, menina, aproveite a sua infância e adolescência, e não apresse a vida adulta, pois quando você chegar lá, tudo o que você vai querer é ser criança de novo, mas aí será tarde demais.
É isso, curta a vida, pois a vida é curta.
Como diria um outro Ricky, um pouco mais famoso que eu: Viva la vida loca!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Por que a semana não começa na terça?

Chega até ser engraçado o fato de não gostarmos da segunda-feira. Não se sabe ao certo como, onde, ou nem por que isso começou, mas sempre que chega domingo a noite, já dá aquele desânimo, afinal o dia seguinte é segunda, o primeiro dia "útil" da semana. O primeiro dia para ir trabalhar, estudar, enfim, como o nome diz, de fazer alguma coisa de útil. Mas por que será isso? O que tem de diferente na segunda? Nada, é só o primeiro de cinco longos dias em que as pessoas fazem algo que são obrigadas a fazer, acho que é motivo mais que suficiente, não é? Agora pensemos, e se a semana "útil" começasse na terça-feira, será que passaríamos a odiar a terça-feira também?
Talvez isso seja apenas mais uma daquelas coisas que as pessoas criam para passar o tempo, para levar a vida mais na boa, para passar melhor a semana. Afinal se não pudermos nem reclamar de ir trabalhar ou estudar na segunda-feira, ou que ainda falta muito tempo para o sábado, o que sobra para nós?

domingo, 18 de setembro de 2011

Por que temos preguiça?

Ah, a resposta dessa pergunta deve ser desejada por muitos não é? Sinto, mas não é ela que eu vou dizer aqui, até mesmo porque eu também não sei. A minha ideia inicial era dizer o quanto a preguiça nos prejudica em nosso dia-a-dia, mas isso me parece tão pequeno agora, se bem que se parar pra pensar, esse post era pra ter ser sido escrito na quinta-feira, então por aí, vocês podem ver que eu também sou vítima da preguiça. Afinal, como acabar com ela? Força de vontade, talvez? Alguns podem tentar isso, mas nem sempre vai funcionar. Pense, o que você prefere: ficar sentado no sofá vendo TV ou levantar e ir sentar numa cadeira desconfortável pra estudar? A resposta deve ser a mesma para 99% das pessoas. E esse, talvez, seja o grande problema. O pior é quando isso afeta também o que gostamos de fazer, aí sim o caso é grave, doutor. Quando o que é mais cômodo e fácil se torna nossas prioridades, o que é realmente importante e prioritário acaba ficando pra depois, e não sendo feito. E esse assunto poderia ser levado para um nível acima, mas aí talvez o termo preguiça possa ser confundido ou acoplado com o comodismo, no caso da situação política do nosso país. Quer dizer, como as coisas chegaram ao ponto que está? Será que não ta na hora de levantarmos nossos traseiros do sofá e fazermos alguma coisa? Existem tantos países que fazem isso, quando é feito algo que a população não quer, os franceses, os ingleses e vários outros da Europa saem às ruas e protestam. Por que não fazemos o mesmo??
Muitos vão dizer que o Brasil é um país muito grande, não daria para ser feito tais protestos. Ora, isso não tem nada a ver, o tamanho territorial não importa, o que importa é o tamanho da força de vontade do povo. Força de vontade? Hum, olha só onde voltamos. É isso aí, o fato do nosso país estar assim é porque o nosso povo é preguiçoso, acomodado e medroso. Isso mesmo, medroso. Muitas pessoas não pensam em fazer nada para mudar com medo do que possa acontecer, porque afinal pior do que tá não dá pra ficar, certo? Errado! Sempre dá pra ficar pior, então por que não tentar melhorar? Preguiça, para muitos não tá tão ruim assim, dá pra viver, ou melhor, sobreviver, e pras essas pessoas isso é suficiente, mas não deveria ser. Nós merecemos mais. O problema é que quem pode fazer alguma diferença, não está nem aí para os pobres e para a situação do nosso país, para eles tanto melhor, eles só ganham com isso.
E existem aquelas pessoas, poucas, como eu que querem mudança, que querem melhorar a qualidade de vida no país, mas que não tem os recursos necessários ou que está sozinho, ou não sabe como ou o que fazer.
Não é preciso fazer muito, só erga a cabeça e sempre exija seus direitos.
Lute contra o sistema, porque apesar de ser foda, ele não é imbatível e um dia ele vai cair, e nós vamos ter um país e um mundo melhor!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Por que Miss Universo?

Talvez eu nem devesse fazer este post, uma vez que já faz dois dias que houve o concurso de miss, e no mundo de hoje muita coisa pode acontecer em dois dias, aliás o próprio atentado de 11/09 ocorreu em horas, e evidentemente, merecia um post único, mas eu me recuso a falar de um fato que aconteceu há 10 anos e 3 dias. Voltando ao assunto deste post, a pergunta é simples: por que o título é miss universo? Por que não miss Terra? Ta bom, talvez eu esteja sendo um pouco exigente, afinal não é conhecido outra forma de vida consciente e racional em outro planeta, sequer parecida com a nossa, mas já foi provado que vivemos em apenas uma das várias galáxias existentes do universo, que obviamente não se resume à Terra. Então, não é um pouco egocêntrico da nossa parte achar que podemos declarar a mulher, ou ser feminino, mais bonita do universo baseado apenas nas habitantes do nosso planeta? Mesmo sem saber se existe ou não vida em outros planetas e se os seres femininos de tais planetas se encaixariam em nosso padrão de beleza, não é justo e nem direito afirmarmos que uma terráquea é a mais bela do universo sem o conhecimento da existência de outras formas provenientes de outros planetas. Isso seria o mesmo que fazer um Concurso de miss Terra baseado apenas nas mulheres do Brasil, ou EUA, ou França, considerando aqui o fato de que não se sabe se há habitantes nos outros países, mas sabe-se que os países estão lá. Este, talvez, seja o maior erro e defeito do ser humano: como não tem tecnologia suficiente para sair da Via Láctea, explorar outros locais e voltar para contar a história, nos achamos o centro do universo, o que pode não ser e provavelmente não é verdade.
Para não terminar esse post apenas esculachando a espécie humana, alguns pontos positivos sobre o concurso da Miss Terra. Pra começar foi realizado no Brasil que apesar de tudo é um dos países mais belos do mundo, então nada mais condizente. Não posso deixar de fazer uma pequena piadinha referente às cotas para negros, lembrando que não sou racista nem preconceituoso como já expliquei em posts anteriores. Foi notado que mesmo o concurso de miss Terra teve que ceder ao sistema de cotas do Brasil, uma vez que foi sediado em tal país, e tal critério foi levado a sério, chegando ao top 10 e 5, e finalmente à vitória da miss Angola como miss Terra. Piadinhas à parte, a mais nova mulher mais bonita do planeta, uma bela negra angolana, fez por merecer, em todos os critérios utilizados pelos jurados, até mesmo porque caso contrário não teria ganho, mas fingirei que entendo sobre os critérios do concurso. Outro fato que me chamou a atenção foi o top 5, formado por uma representante de cada continente (pra mim filipinas fica na Oceania, e mesmo que não fique, é mais legal que fique), o que é muito legal, mostrando que no final ainda sobrou uma representante de cada continente para tentar conquistar a faixa por elas tão almejada.
No fim ganhou a Angola, Ucrânia ficou com a "prata", deixando a Brasil chupando o dedo com o terceiro lugar. O mais interessante é que a nova miss Terra é de um país africano que fala português que é um idioma proveniente da Europa que é falado por muito mais pessoas na América do Sul, ou seja, ela representa três continentes de uma só vez. Acredito eu que esse ano não poderia ter tido melhor escolha para a, espero que um dia passe a ser esse o nome, Miss Terra 2011!