Total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Como ser legal no WhatsApp?

O aplicativo que surgiu em 2009 e desde então mudou a vida de muitas pessoas ao redor do mundo e ao longo do tempo faz parte do nosso dia a dia hoje. Com o avanço tecnológico, há muitas inovações e opções dentro do aplicativo. É possível fazer chamadas de voz, de vídeo, criar grupos, postar fotos e vídeos por determinado tempo, e muito mais. No entanto, como sempre acontece em nossa história, a humanidade consegue transformar uma tecnologia em algo para o mal e por vezes o WhatsApp pode se tornar um campo de batalha, com direito a morte e tudo. Não iremos seguir por esse lado sombrio, porém. 


Falemos sobre como se comportar nesse maravilhoso aplicativo de mensagens e comunicação. Existe uma característica que mostra quando a pessoa leu uma mensagem. Por outro lado é possível desabilitá-la, assim nenhuma das partes sabe quando a outra visualizou. Independente disso, há algumas regras para que se esteja sempre em harmonia com seus contatos (caso você queira, é claro).

Primeiro, se visualizou uma mensagem, responda. Caso não queira ou não possa, nem visualize. Se não quer mais receber mensagem da pessoa, diga isso, deixa-a ciente e se ela continuar, bloqueie-a. Não há nada pior do que ficar no vácuo sem resposta (experiência própria). Trate todos os seus contatos como gostaria que eles te tratassem. Se você gosta da pessoa (seja amor ou amizade) não deixe-a sem resposta, caso prefira diga que está ocupado no momento.


Outra cortesia importante é se a outra pessoa foi a última a "falar", você é quem deve enviar a próxima mensagem para continuar a conversa ou iniciar uma nova. O WhatsApp é uma ferramenta para auxiliar nossa comunicação quando esta não pode ser instantânea, mas mesmo nela é preciso ser educado e utilizar-se de uma política da boa vizinhança.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Bolsomilico ou Luladrão?

Estamos vivenciando o que talvez venha a ser a eleição mais importante do Brasil nessa era da Nova República, que se ampara na Constituição Federal de 88 e de um governo democrático com liberdade de expressão. Hoje temos várias opções de políticos e partidos de esquerda e alguns de direita, mas caso você não entenda ou ache muito confuso essas direções políticas, facilitarei para você.


Há 16 anos vivemos sob o regime da esquerda, liderado pelo PT (partido dos trabalhadores). Com ajuda da mídia, das redes sociais e todos os meios de comunicação que a tecnologia tem a nos oferecer atualmente, pudemos descobrir que esse governo roubou e quebrou a maior empresa do nosso país, isso fora todos os desvios de dinheiro e subornos que não sabemos.

Isso posto, a única saída é a mudança, certo? O problema são as opções que temos. Vários candidatos com o mesmo pensamento do PT e que já trabalharam com e para ele. E um candidato de direita que fala muita besteira e é radical em vários temas. Vamos dar nomes aos bois, o Lula foi preso (graças a Deus), mas continua articulando sua gangue da cadeia (que cá entre nós não chega a ser uma cadeia né). Logo se seu candidato, o Haddad, ganhar, teremos o Lula novamente no poder.


Segundo as últimas pesquisas (que podem ou não ser verdadeiras) o único com chance de vencer o PT e nos tirar da administração desse governo corrupto e ladrão é o Sr. Jair Bolsonaro, um fanático da direita. Aí complica para nós, cidadãos de bem. De um lado, o ladrão corrupto, do outro, o conservador radical. Dizem que o povo que escolhe seu governante, seu representante, que nós temos o poder para mudar. Isso tudo é verdade, mas com as opções que temos, como podemos escolher bem?

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Como lidar com a rejeição?

Sempre tive medo de ser rejeitado. Aliás quem não tem? Entretanto há dois tipos de rejeição: o que acontece antes de um relacionamento e o que acontece durante. Nunca sofri o durante, porque sempre fui eu que terminei minhas relações. Já as rejeições pré-relacionamento, perdi as contas de quantas recebi. 

O não nunca é fácil de ouvir, mas acontece e é preciso saber que nem sempre tem a ver com você. Às vezes, a pessoa não quer nada no momento ou já está gostando de alguém. Há também a famosa Friendzone (zona do amigo/da amizade, em tradução livre), mas nesse caso tem a vantagem de manter a amizade, se você não estiver loucamente apaixonado, porque senão vira uma desvantagem.


Antes eu costumava ficar amigo da pessoa antes de tentar alguma coisa e na maioria das vezes me dei mal. Hoje, já vou direto no objetivo e se ela não quer, não quer, adeus. Isso, entretanto, só funciona com quem você sabe que nunca mais ver. O problema é que recentemente tentei me aproximar de uma mulher do trabalho. Que erro!

Ela sempre disse que estava solteira e não usava aliança, mas quando cheguei junto, disse que estava em um relacionamento à distância com um cara de outro estado. Fiquei tranquilo, só que pelo visto, ela não, porque não me olha mais no olho. Isso me incomoda um pouco, pois parece que eu sou horrível. Pra lidar com isso tenho tentado focar nos defeitos dela e que quem perde é ela e não eu.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Você sabe o que é Fallout?

A equipe de tradução brasileira dos cinemas com certeza não sabe. Há algumas semanas está em cartaz o sexto filme da franquia Missão Impossível, cujo nome original é Mission: Impossible Fallout, enquanto sua tradução ficou Missão Impossível - Efeito Fallout. Após uma rápida pesquisada (coisa que os tradutores não fizeram), descobri possíveis traduções para Fallout. São elas: Repercussão(ões); Efeito(s); Consequência(s). Vocês veem que eles até traduziram certo, mas ao manter a palavra original o sentido ficou duplo e distorcido. Em minha opinião, o título em português poderia muito bem ser Missão Impossível - Consequências, uma vez que o filme está diretamente ligado a seu antecessor. Falando na trama, vamos a ela.

O espião Ethan Hunt (Tom Cruise) recebe e aceita uma missão para impedir que um grande grupo criminoso consiga 3 núcleos de plutônio. No meio de tudo isso está um criminoso preso por Ethan no passado. Em sua primeira tentativa, Ethan não consegue pegar os núcleos radioativos e isso define toda a trajetória do filme. 


O elenco está excelente, trazendo rostos conhecidos e também novas adições mais que relevantes. Henry Cavill está ótimo como o antagonista e dá muito trabalho para nosso querido espião. A trama está recheada de cenas de ação, mas também temos alguns momentos divertidos e de reflexão. Tom Cruise se supera mais uma vez em suas cenas, principalmente quando sabemos que ele não usa dublê, o que dá ainda mais credibilidade ao ator, que também produziu o longa.  

Os efeitos estão de acordo com o filme. Infelizmente não assisti em 3D, mas tenho certeza que a experiência seria melhor nesse modo. Mesmo sem ter visto os 5 filmes anteriores, é possível entender e aproveitar tudo o que a história lhe oferece. Quem já assistiu, a diversão e o entretenimento estão garantidos.

Eu recomendo!

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Você já teve alucinação ou delírio?

Eu não acreditava nisso até ter experienciado. Sempre achei que alucinação ou delírio era coisa de ficção, doença ou indução por drogas. Sem essas condições, não achava ser possível uma pessoa sofrer uma alucinação. Entretanto, caros leitores, descobri que isso é bem possível. Abaixo contarei duas experiências que tive em que vi pessoas que não estavam lá.

Foi em 2017, no meu emprego anterior. Eu fui a um curso de 4 horas no período da manhã. Enquanto assistia ao palestrante falar, o sono começava a me atacar e eu lutava para me manter acordado. Mudei minha posição na cadeira e dei uma olhada ao redor para ver se despertava. Ao olhar para meu lado direito, no outro bloco de cadeiras além do corredor que as dividia, vi um colega de trabalho. Ele não devia estar ali, afinal era preciso fazer inscrição para o curso e eu não lembrava dele ter se inscrito. Além disso, a questão era: por que ele não foi comigo?


Olhei mais algumas vezes para me certificar e decidi deixar para lá. Uma meia hora depois, olhei de novo e não o vi mais, aí comecei a me preocupar. Olhei várias vezes procurando, mas nada. Ele não estava mais lá... ou nunca esteve. 

Minha segunda alucinação foi bem recente, no sábado passado para ser mais preciso. Na hora do almoço entre minhas aulas do curso de pós graduação, fui ao shopping que fica do lado da Universidade. Ao sair da aula, duas colegas minhas seguiram ao banheiro na direção contrária do shopping. Eu já sabia onde ia comer e fui direto pra lá. A alguns passos do local, vi que uma das moças estava olhando o cardápio do restaurante. 


Parei do lado dela e em frente à moça do caixa e disse um Oi que servia para as duas. No entanto, só a caixa respondeu e logo minha colega saiu dali. Eu não liguei no momento, fiz meu pedido e peguei minha senha. Enquanto esperava, comecei a procurar onde ela poderia ter ido. Não vi nem sinal dela. Só fui revê-la na sala de aula.

Nesses dois casos, a presença da pessoa era muito real, mas o sumiço logo em seguida me deixou bem confuso. Pode até ter uma explicação lógica pra tudo isso, mas ainda não encontrei. É muito estranho ver algo ou alguém e depois essa pessoa sumir, de modo que só você viu. Espero que não aconteça de novo comigo.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Como controlar seu lado negro?

Acredito que todas pessoas tem um lado negro, sombrio, obscuro. Esse lado aflora em determinadas ocasiões, em algumas pessoas mais, em outras, menos. Tem gente que consegue abraçar esse lado de modo que ele faça parte de seu ser cotidiano e isso pode ser muito bom, pois por vezes nem percebemos. Um grande exemplo é quem é direto, fala sempre a verdade, é impaciente. Essas características podem ser vistas como defeitos, mas se isso impede a pessoa de surtar ou fazer algo pior, bem, eu vejo como qualidade.

O problema está em quem não consegue conciliar seus dois lados. Esse tipo de indivíduo é bom, até demais, mas depois de certo tempo, sob determinadas circunstâncias e situações, ele explode e isso não é bom pra ninguém ao seu redor e muito menos pra ele. É duro admitir, mas sou exatamente assim. Engulo sapo até engasgar, sou educado até romper os limites, ajudo todos sempre até o sempre se acabar. 


Quando cai a gota que transborda o copo, meu lado negro domina e me transforma numa pessoa amarga e chata. O pior mesmo é que além de esse efeito aparente, meu corpo também se afeta e me faz passar mal, e aí tudo se soma e faz tudo ficar insuportável. Eu tento me concentrar para não deixar isso tomar conta, mas é tão difícil, pois tudo que eu quero fazer é mandar todo mundo para aquele lugar, mesmo quem não merece.

Só quero ficar sozinho e esperar meu lado bom voltar ao controle, mas infelizmente isso não é possível. Eu só posso tentar me controlar e torcer para não fazer nada irreversível ou que traga consequências graves. Desde que assisti o filme The Dark Knight (Batman - O Cavaleiro das Trevas) sigo uma frase dita pelo personagem Harvey Dent/Duas Caras: "A noite é sempre mais escura logo antes do amanhecer". E posso dizer que tem me ajudado bastante, mas às vezes as trevas são tão intensas que parece que o amanhecer nunca irá chegar.


Meu lado negro está no controle enquanto escrevo esse post, mas estou lutando bravamente para que o lado bom volte ao comando e que o sol não demore a surgir.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Como foi seu ano?

É normal parar para rever seu ano no dia 31 de dezembro. Mas afinal o que isso significa? Eu vejo como uma oportunidade para fazer melhor. Uma chance para impedir que os mesmos erros se repitam. 

O meu ano foi intenso, por mais que em alguns momentos ele tenha parecido parado. A verdade é que ao analisar 365 dias é possível perceber que os grandes eventos e acontecimentos se sobrepõem aos dias em que nada ocorreu. A menos, é claro, que você não consiga lembrar de tais eventos, aí tem alguma coisa errada com a pessoa.


Neste ano eu solidifiquei amizades com pessoas muito interessantes, as quais eu sei que se importam comigo (embora eu já tenha me enganado antes, não acho que seja o caso). Alcancei todos os limites do estresse sem perceber e passei vários meses pegando doenças em sequência, batendo meu recorde em ficar gripado em um ano, até finalizar em um problema no estômago que me deixou de cama por uma semana. Hoje vejo que isso foi bom, pois passei a cuidar melhor da minha saúde.

Boa parte desse estresse vem do meu trabalho, que além de eu não gostar me testa todos os dias com batalhas ferozes. Entretanto, muitas coisas boas vieram com isso: algumas das amizades mencionadas; o salário que mantém meu estilo de vida; e, claro, muita experiência de vida. Na área do amor, não avancei muito e nem sei se um dia irei. Já na família, não poderia estar melhor... Não, na verdade poderia sim, mas isso fica para 2018.


Em 2017, mais do que nunca, fui chato, impaciente e ranzinza. Por mais que eu tente mudar, algumas coisas estão intrínsecas em mim, por isso peço desculpas a todos que, de alguma forma, foram afetados por essas minhas características. No geral, sinto que tive um bom ano, mas que ao mesmo tempo não sei o que pensar no ano que vem, não sei o que quero para mim. Qual é o meu objetivo afinal?

Seja como for que tenha sido seu ano, desejo que 2018 seja ainda melhor e que você consiga alcançar os seus objetivos, mas ainda mais importante, tenha saúde e paz.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Um fim de semana cheio - Parte final

3. Presidente Ivo (ou seria Resident Evil? Sempre me confundo ^^)

Acordei um pouco depois das 9h, fui ao banheiro, voltei para cama e fiquei mexendo no celular até minha mãe levantar. Tomamos café da manhã juntos e conversamos, lembrando do show. Apesar de não lhe agradar muito, assim que terminei de comer, peguei minhas coisas e fui para minha casa. Atualizei meus joguinhos, conferi o Facebook e fui me preparar para a chegada do meu amigo, que vamos chamar de Xis.


O combinado era às 14h e foi para esse horário que me programei. Com todos os compromisso anteriores, não tive tempo de começar a assistir a nova série da Marvel na Netflix, The Punisher (O Justiceiro) então aproveitei para ver o primeiro episódio enquanto almoçava. Quando Xis chegou, eu já estava alimentado e pronto para a jogatina que teríamos.


Ele trouxe seu laptop e os dois controles do seu PS4. Graças ao Steam, um aplicativo no qual se pode comprar e armazenar jogos para PC, conseguimos conectar os controles do videogame e jogar Resident Evil 6 (sim, estamos bem atrasados). A crítica e vários fãs falaram bem mal desse jogo, mas nós nos divertimos demais. Não chegamos nem perto de fechar a história, mas os 3 capítulos que jogamos nos consumiu o dia inteiro.

Para fechar bem, fomos a uma pizzaria para reabastecer nossas energias, afinal matar zumbi cansa. Xis foi embora logo depois de nossa refeição. Tanto eu quanto ele já estamos ansiosos para o dia em que continuaremos a jogar. Sendo mais de 21h, fui ver algumas coisas no PC, notícias, emails, etc, mas não me demorei muito. Logo fui para a cama e dormi feito uma pedra.


Epílogo

Em meio a um sonho louco, peguei meu celular e vi que marcava 6h11. Desliguei aquilo como se fosse um grande perigo e fiquei mais do que feliz quando virei para o lado e voltei a dormir. Após uma rolagem na cama, acordei e vi a claridade parca de um dia nublado adentrando no quarto. Foi então que me dei conta de que era segunda-feira e não domingo.


Fui ver as horas no celular, que marcava 8h. Com um sorriso no rosto, pensei "Ah, tô atrasado!". Tudo bem, eu posso compensar esse tempo depois. O que importa é que o meu fim de semana foi ótimo e eu faria tudo de novo.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Um fim de semana cheio - Parte 2

2. Marco Luque

Zombie iniciou o trabalho da banda e após algumas músicas a bola foi passada para o DJ. Com uma sequência que começou com Y.M.C.A., pudemos ouvir a maioria das músicas que tocam em baladinhas e em festas do gênero, como Vira-Vira e Despacito. Enquanto eu dançava e bebia meu uísque, percebi que os convidados aos poucos iam embora. Considerando que o número de pessoas estava cada vez menor e eu cada vez mais animado, decidi ficar até o fim de tudo.


O fim chegou quando os pais de Tina foram embora. Enquanto esperávamos meu uber, pude finalmente ter um tempo para conversar direito com minha melhor amiga e seu marido. Desejei-lhes uma feliz lua de mel e fui para casa, afinal, o dia seguinte também seria cheio e eu precisava descansar.


Após 6h de sono, despertei para iniciar meu sábado. Fui almoçar com minha mãe e meu padrasto. Nada demais, fomos em um shopping, comemos e eu já voltei para casa. E foi aí que eu tive a minha primeira pausa. Enquanto pensava em como preencher minha tarde, meu corpo venceu minha mente e eu dormi por 3h. Acordei bem melhor e já estava na hora de me arrumar para o próximo compromisso.

O espetáculo de stand-up do Marco Luque foi no Teatro Positivo, por isso, fui dormir na casa da minha mãe, uma vez que ela mora lá perto. Quando cheguei, a janta estava pronta, então mandamos ver. Minha mãe foi terminar de se arrumar para podermos ir. Do lado de fora do teatro, havia muita gente, o que indicava que fazia pouco tempo que abriram as portas. No entanto, o fluxo estava bom e não demorou para chegarmos em nossos lugares, que eram na terceira fileira.


Foi a primeira vez que fomos ver uma apresentação do Marco Luque e posso dizer que foi muito boa. Rimos do começo ao fim. Ficamos com a garganta seca, barriga e costelas doloridas, mas nada disso importava porque foi sensacional e iríamos novamente. Ele apresentou alguns dos seus personagens famosos como Silas Simplesmente, Jackson Five e Mustafari. E ainda contou com a presença de Fernandinho Beatbox, que sentou bem perto da gente. Infelizmente não era perto o suficiente para tirarmos uma foto no meio do show.

O show foi incrível e o dia mais tranquilo, assim só me restava dormir pois o domingo logo viria para fechar meu fim de semana cheio.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Um fim de semana cheio - Parte 1

Meus fins de semana não costumam ter muita coisa. Normalmente um dos dias eu sempre fico em casa sozinho, mas às vezes isso muda, como foi o caso deste, dos dias 18 e 19 de novembro. Para fins de privacidade e anonimato, os nomes contidos nos contos que seguem são inventados e não verdadeiros. Agora senta que lá vem história.

1. O Casamento da minha melhor amiga (isso não é um filme?)

Alerta de spoiler: eu não fico com ela no final, somos apenas melhores amigos mesmo. Essa história começa na sexta-feira, dia 17/11/17. Cheguei do trabalho, estava quente pra caramba e apesar de eu gostar de calor esse dia estava demais. Além disso, o fato de ter que usar terno e gravata logo mais, não facilitava as coisas. Minha amiga, a noiva, que iremos chamar de Tina, disse para eu chegar às 20h20m, mas eu achei melhor não respeitar esse horário, pois os eventos dela nunca começavam no horário.



Para minha sorte, foi exatamente isso que aconteceu. Após cumprimentar os pais da Tina e o noivo, fui procurar um lugar para sentar. Um dos amigos dela, o qual eu já conhecia das festas de aniversário dela, estava lá, então decidi que ele seria minha companhia da noite, vamos chamá-lo de Capixaba. Depois de mais uma meia hora, a cerimônia finalmente começou. Os padrinhos entraram, logo em seguida vieram o pai do noivo e a mãe da noiva, o noivo e sua mãe, as damas de honra e, enfim, a noiva com seu pai. Devo dizer que minha amiga estava linda demais.

Ocorreu então todo o ritual de "Você aceita ele como seu legítimo esposo?" e troca de votos, que foi bem emocionante. Como um algo a mais, o noivo, vamos chamá-lo de Rico, entregou além da aliança uma corrente com uma estrela prateada. Tina, por sua vez, cantou-lhe a música Make you feel my love da Adele. Ah sim, esqueci de mencionar que minha amiga é uma cantora. Com a cerimônia finalizada, os funcionários do restaurante iniciaram uma mudança de cenário para que pudéssemos jantar.


Pode não parecer enquanto você lê isso, mas só começamos nossa refeição às 23h. A comida estava excelente, havia várias opções de massa, carne e salada. Eu, porém, comi pouco, apenas o suficiente para me satisfazer e não encher, como tenho tentado fazer ultimamente. Mais ou menos uma hora depois, os recém casados e um dos padrinhos formaram uma pequena banda e Tina avisou que fariam um pequeno show para iniciar a festa. Nesse mesmo momento, os garçons passaram servindo uísque para os convidados. Ótimo, já estava na hora.