Total de visualizações de página

domingo, 28 de julho de 2013

Seria o Wolverine imortal?

Seu corpo de adamantium e seu fator de cura dizem que sim, mas seu novo filme diz que não. O segundo filme solo do baixinho mais enfezado do universo marvel tenta deixá-lo mais vulnerável aos seus inimigos.


Dessa vez, a história se passa no Japão. Anos depois de salvar a vida de um soldado japonês, esse o chama para lhe agradecer por tal ato. O ex-soldado se tornou um grande empresário tecnológico e tem em suas mãos alta tecnologia.

Entretanto, ele está morrendo e oferece para o nosso herói a remoção de seu fator de cura. Após a negação, uma das cientistas do japonês infecta Logan com um veneno que o deixa sem poder. Ao mesmo tempo, Mariko, a neta do empresário, é perseguida pela Yakusa, a máfia japonesa. E cabe a Wolverine proteger a moça.

Comparando com a história em quadrinho em que foi inspirado, o filme sofreu várias alterações. Contudo, considerando as recentes adaptações e o final do The Wolverine (Wolverine Imortal), acho que conseguiram colocar de um jeito legal.

Hugh Jackman está, como sempre, impecável no papel do protagonista mutante. Os efeitos foram bons, mas por questões financeiras, não fui ver em 3D, que tenho certeza valer a pena. Se você leu os quadrinhos ou não, eu recomendo esse filme, e não saia quando começarem os créditos, a cena extra é a melhor parte.

Um comentário :

  1. Eu não curto muito
    Vi o x-man mas não sou ligado neste estilo.

    ResponderExcluir